Fitoterapia – A Terapia das Plantas

Terapia Holística

Fitoterapia – A Terapia das Plantas apresenta as Origens, Como Funciona, e os Benefícios na utilização das Plantas como forma Terapêutica.

Fitoterapia – A Terapia das Plantas

Origens

Do grego – Tratamento (therapeia) Vegetal (Phyton), ou ainda “A terapêutica das doenças através das plantas”.

Fitoterapia é o estudo das plantas medicinais e suas aplicações na cura das doenças.

Ela surgiu independentemente na maioria dos povos. 

Na China, surgiu por volta de 3.000 a.C. quando o imperador Cho-Chin-Kei descreveu as propriedades do Ging seng e da Cânfora. 

Utilização

Há uma grande quantidade de Plantas Medicinais, em todas as partes do mundo, utilizadas há milhares de anos para o tratamento de doenças, através de mecanismos na maioria das vezes desconhecidos.

Muitas plantas são ricas em nutrientes e compostos bioativos com efeitos terapêuticos.

Fitoterapia é uma técnica que estuda as funções terapêuticas das plantas e vegetais para prevenção e tratamento de doenças. 

Médicos, nutricionistas, farmacêuticos, fisioterapeutas e outros profissionais são capacitados para indicar fitoterápicos aos seus pacientes, com o objetivo de melhorar o organismo, ajudar no combate de doenças e atuar na prevenção de problemas de saúde.

Como Funciona

As plantas produzem naturalmente substâncias para o seu próprio desenvolvimento.

Seja para o crescimento, a reprodução, para a defesa de adversidades ambientais ou para a sua formação, elas acabam produzindo compostos ativos que apresentam importantes efeitos terapêuticos para o corpo humano. 

Quando os benefícios relacionados a essas substâncias são evidenciados, elas podem ser utilizadas em medicamentos fitoterápicos, manipulados ou industrializados. Ainda há opções com a planta in natura, como os chás.

Benefícios

Além da positiva atuação nos tratamentos de saúde, a fitoterapia apresenta outros benefícios, como a composição natural, a biodiversidade disponível e menos efeitos colaterais. 

Utilização de Vegetais no Brasil

A utilização de vegetais com propriedades medicinais no Brasil tem origem na cultura indígena, negra e dos imigrantes europeus, representando por muito tempo a principal forma de cura ou tratamento de doenças.

Medicina Tradicional

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a medicina tradicional pode ser definida como a soma total das práticas baseadas em teorias, crenças e experiências de diferentes culturas e tempos, muitas vezes inexplicáveis, utilizadas na manutenção da saúde, assim como na prevenção, diagnóstico, tratamento e melhora de enfermidades.

O papel crucial que a medicina tradicional exerce no cuidado à saúde de grande parte da população que vive em países em desenvolvimento é reconhecido mundialmente.

De fato, por séculos, a medicina tradicional era o único sistema de cuidado à saúde disponível para a prevenção e tratamento de doenças em diferentes culturas.

Medicamentos

Baseadas na medicina tradicional, diversas drogas foram descobertas através de estudos que levam em consideração o conhecimento popular sobre o uso terapêutico de produtos naturais.

Medicamentos hoje produzidos em laboratório foram descobertos em plantas, tais como o ácido acetilsalicílico (Filipendula ulmaria), a digoxina (Digitalis lanata), morfina (Papaver somniferum), e a quinina (Cinchona pubescens).

É curioso notar que boa parte das drogas utilizada clinicamente para o combate a mico-organismos infecciosos é derivada de produtos naturais.

Origem Natural

A quinina e a cloroquina (C. pubescens) e a artemisinina (Artemisia annua) são importantes compostos antimalária, doença causada pelo protozoário Plasmodium falciparum.

Já a emetina, composto obtido das raízes de Cephaelis ipecacuanha, é um potente agente no combate a Entamoeba histolytica, protozoário causador da amebíase.

Dentre os produtos naturais, as plantas são certamente uma importante fonte de substâncias candidatas a novas drogas.

Dados da OMS mostram que cerca de 25% das drogas prescritas mundialmente vêm das plantas e, das 252 drogas consideradas como básicas e essenciais pela OMS, 11% são exclusivamente originárias de plantas e um número significativo são drogas sintéticas obtidas a partir de precursores naturais.

Medicamento Fitoterápico

De acordo com a Anvisa, o medicamento fitoterápico é um remédio produzido a partir de vegetais ou plantas medicinais com alguma ação terapêutica.

Eles também são caracterizados por dispor de um conjunto de princípios ativos que são conseguidos a partir de partes de plantas, como raízes, folhas e sementes.

Por esse motivo, na fórmula de um fitoterápico é comum encontrar outros ingredientes naturais, como cera de abelha e óleos vegetais.

Prescrição

A prescrição de um medicamento fitoterápico pode ser feita por mais de um tipo de profissional.

No entanto, para receitar, é necessário que a pessoa possua uma especialização na área.

Os profissionais que estão autorizados a receitar fitoterápicos são: médicos, nutricionistas, cirurgião dentista (somente dentro da área de odontologia), médico-veterinário (somente dentro da área de veterinária), farmacêutico (somente para fitoterápicos feitos na própria farmácia ou aqueles indicados para o tratamento de doenças de baixa gravidade).

Recomendação

Além deles, o Terapeuta Holístico também é legalmente habilitado para recomendar um medicamento fitoterápico, contudo, somente aqueles de venda livre e que não são manipulados.

Consciencia-Cosmica-Logo

Consciência Cósmica

Assuntos Relacionados Que Podem Interessar

Deixe uma resposta

Open chat