Menu Categorias

Publicado em PalestrasVivian Ignácio

Palestra Bioenergia na Prática

Palestra Bioenergia na Prática

Conhecendo o Funcionamento da Anatomia Emocional do Corpo.

com Vivian Ignácio.

Um olhar, uma abertura para um novo sentir, uma nova compreensão do corpo como sede de toda experiência de sentir: amor ou decepção, medo ou agressão, agonia ou prazer.

A vida produz formas. Parte de um processo de organização que dá literalmente corpo às emoções, pensamentos e experiências, fornecendo-lhes estrutura que ordena os eventos da existência.

Estrutura que define o modo de sentir e personalidade,comportamentos, crenças, memórias e futuras experiências.

A forma de uma pessoa é moldada pelas experiências internas ou externas de nascimento, crescimento, diferenciação, relacionamentos, reprodução, trabalho, resolução de problemas e morte.

A vida é uma sucessão de formas, que se movimentam o tempo todo conforme as mudanças e posturas emocionais de um momento para outro.

Vamos conhecer o funcionamento e movimento das formas e estrutura que definem a Anatomia Emocional de todos nós.

Dia 30/09 – Sábado – das 19h30 às 21h30.
Valor: R$ 40,00.
Eventbrite - Vivian Ignácio - Palestra Bioenergia na Prática
Informações Pelo Telefone: (11) 3287-7022.

Vivian Ignácio
Vivian é idealizadora do Projeto Feng Shui-se,
Arquiteta e Consultora Feng Shui.
Terapeuta Vibracional e Bioenergética.
Especializada em Bioenergética e Técnicas
Vibracionais atua como Intensificadora do Sentir
com objetivo de desencouraçar os corpos – físico,
energético, emocional e mental – e restaurar fluir da energia vital para o despertar da consciência e essência

Endereço e Telefone do Local do Evento
Consciência Cósmica Livraria.
Local: Rua Alberto de Oliveira, 72 – Bela Vista – São Paulo – SP.
Tel.: (11) 3287-7022.
www.conscienciacosmica.com.br

Compartilhe

Dias/Horários

30 de setembro de 2017 das 19:30 às 21:30

Facilitadores

Vivian Ignácio

Vivian Ignácio

Vivian é idealizadora do Projeto Feng Shui-se, Arquiteta e Consultora Feng Shui.…

Saiba mais