Menu Categorias

Publicado em Diversos -

Saiba Mais – Radiestesia – A Medição das Vibrações Invisíveis

Saiba Mais – Radiestesia – A Medição das Vibrações Invisíveis

Definição

O termo Radiestesia vem do latim –radius – que significa “radiações” e do grego – aesthesis – que quer dizer “sensibilidade”. Ou seja, Radiestesia é a sensibilidade a qualquer tipo de radiação.

Todos os dias somos bombardeados por energias cósmicas (os chamados Raios Cósmicos), ondas de rádio, sonoras, eletromagnéticas, de luz, etc., além das ondas emitidas pela própria Terra.

Normalmente não nos damos conta desse turbilhão de energias que atravessam nossos caminhos, entretanto, elas influem profundamente em nossas vidas, pois elas podem ser benéficas ou maléficas aos seres vivos.

Os órgãos e tecidos dos seres vivos também emanam energias que lhes são características, e que podem ser facilmente detectadas com um pêndulo: eles tanto podem irradiar uma energia indicando que estão saudáveis, quanto uma energia anômala, indicando então uma patologia.

História

A Radiestesia é praticada sabidamente desde a pré-história. “Escavações realizadas nas tumbas do Vale dos Reis, no Egito,comprovam a existência de varinhas e pêndulos”.

Já os romanos preferiam o termo mais antigo rabdomancia (palavra também derivada do grego rhabdos, vara, e manteia, adivinhação).

O instrumento usado era uma vareta em forma de forquilha, a qual denominavam também vírgula divina.

A Bíblia também faz alusões ao uso de varetas, chamadas pelos hebreus de “Vara de Jacó”; havendo também registros entre hindus, persas, etruscos, polinésios, gregos e gauleses.

Técnica

Radiestesia, como a conhecemos, trata-se de uma técnica que usa a sensibilidade humana associada a instrumentos simples e metodologia própria para análise e pesquisa das radiações que influenciam de alguma maneira os seres vivos.

A Radiestesia empregada nos dias atuais, foi sistematizada no início do século passado pelo Abade Aléxis Mermet, autor de Comment j’opere, considerada a Bíblia dos Radiestesistas, publicada em 1935, pela Maison de la Radiesthésie.

Fonte: site radiestesia on-line

saiba-radiestesia-1

Compartilhe